Quem sou eu

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Olha só que tri...

Cadela envenenada é salva após receber sangue de animal do vizinho

Uma cachorrinha que ingeriu veneno de rato foi salva pela cadela da casa ao lado. Mo, de quatro anos de idade. Ela passou muito mal depois de encontrar e comer toxinas deixadas no solo perto de sua casa, em Somerset, Inglaterra. O veneno de rato é um anticoagulante que pode causar hemorragia interna e levar o animal à morte.

Debbie Perry, a tutora do animal, disse que a cachorrinha não estava nada bem. Mas, por sorte, uma outra cadela que mora na casa ao lado pôde ajudar, segundo conta o jornal The Sun.

A britânica, de 51 anos de idade, viu Mo trazendo o veneno na cor azul, mas pensou que o animal fosse capaz de se recuperar em casa. Quando percebeu que o estado de saúde da cadela estava piorando drasticamente, Debbie resolveu levá-la, às pressas, ao veterinário. Os exames mostraram que a contagem de células vermelhas do sangue havia caído para menos da metade do nível normal.

Sem uma transfusão de sangue, a cadela morreria em cerca de 24 horas. “Ela precisava de uma transfusão de emergência para sobreviver”, conta Debbie.

O banco de sangue animal mais próximo estava a mais de 200 quilômetros dali, então Debbie teve de recorrer à ajuda de amigos. Felizmente, uma vizinha, Catharine Butler, 50, concordou em deixar seu enorme cão, Molly, doar um litro de sangue para Mo. “Eles precisavam de um cachorro grande e calmo para doar sangue e salvar a vida de Mo, então, é claro que não hesitei.”, conta.

A cadela melhorou e, depois de dois dias, estava bem o suficiente para voltar para casa. A veterinária Charlotte Hilleary disse que precisou agir muito rápido. Ela explicou que os tipos de sangue dos caninos funcionam de forma diferente da dos humanos. ”Um cão pode receber uma transfusão de imediato, sem ensaio de tipo, desde que seja a primeira vez que o animal tenha sido submetido ao procedimento. Ou seja, se o cão nunca teve uma transfusão de sangue antes, os riscos de uma má reação a ele são muito baixos. Neste caso, sabíamos que era a primeira transfusão de Mo e ela estava tão mal que precisávamos agir rapidamente“, disse.

Fonte: Planeta Bicho

Enquanto o homem continuar a ser o destruidor de seres animados, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor. 

Pythagoras

Sessão ajuda...

Patinhas Molhadas

490 pessoas assinaram a petição pública para a drenagem, Canalização na estrada em frente ao abrigo. Talvez, só falte a sua assinatura para ser feito alguma coisa! Não deixem de assinar! Não custa nada. Só sua bondade!

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N5415

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Homenagem a Todos os Protetores 


Dizem os espíritas que todos os animais de estimação, 
assim como nossos parentes queridos, 
nos aguardam no outro lado quando morremos... 
se assim for....segue uma história... 

O pequeno filhote e o cão mais velho estavam deitados à sombra, sobre a grama verde, observando os reencontros. 
Às vezes um homem, às vezes uma mulher, às vezes uma família inteira se aproximava da Ponte do Arco-Íris, 
eram recebidos por seus animais de estimação 
com muita festa e eles cruzavam juntos a ponte. 

De repente, houve um grande tumulto na ponte
e o filhotinho cutucou o cão mais velho: 
"Olha lá! Tem alguma coisa maravilhosa acontecendo!" 
O cão mais velho se levantou e
latiu: "Rápido! Vamos até a entrada da ponte!" 

"Mas aquele não é o meu dono", choramingou o filhotinho; 
mas ele obedeceu. 
Milhares de animais de estimação correram 
em direção àquela pessoa vestida de branco 
que caminhava em direção à ponte. 
Conforme aquela pessoa iluminada passava por cada animal, 
o animal fazia uma reverência com a cabeça 
em sinal de amor e respeito. 
A pessoa finalmente aproximou-se da ponte, 
onde foi recebida por uma multidão de animais 
que lhe faziam muita festa. Juntos, eles atravessaram a ponte e desapareceram. 

O filhotinho ainda estava atônito: 
"Aquilo era um anjo?", perguntou baixinho. 
"Não, filho", respondeu o cão mais velho. 
"Aquilo era mais do que um anjo. 
Era uma protetora de animais que passou 
seu tempo na terra salvando vidas e olhando por nós...". 

(Autor Desconhecido) 

domingo, 29 de janeiro de 2012

O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer. 

Educação é aquilo que fica depois que você esquece o que a escola ensinou. 

Não sei por que todos me adoram se ninguém entende minhas idéias. 

Nossa tarefa deveria ser nos libertarmos ... aumentando o nosso círculo de
compaixão para envolver todas as criaturas viventes, toda a natureza e sua
beleza 

O problema de morar sozinho é que sempre é a nossa vez de lavar a louça. 

Albert Einstein
Escolha a vida,
seja vegetariano
REPASSAR , CASO VOCÊ CONCORDE

 
É assim que começa.
Peço a cada destinatário para encaminhar este e-mail a um mínimo de vinte pessoas em sua lista de endereços,e pedir a cada um deles para fazer o mesmo.
Em três dias, a maioria das pessoas no Brasil terá esta mensagem. Esta é uma idéia que realmente deve ser considerada e repassada para o Povo.


 Lei de Reforma do Congresso de 2011

(emenda à Constituição)


 PEC de iniciativa popular:
Lei de Reforma do Congresso (proposta de emenda à Constituição Federal)

 “1. O congressista será assalariado somente durante o mandato.  Não haverá ‘aposentadoria por tempo de parlamentar’, mas contará o prazo de mandato exercido  para agregar ao seu tempo de serviço junto ao INSS referente à sua profissão civil.

 2. O Congresso (congressistas e funcionários)  contribui para o INSS. Todo a contribuição (passada, presente e futura) para o fundo atual de aposentadoria do Congresso passará para o regime  do INSS imediatamente. Os senhores Congressistas participarão dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos outros brasileiros. O fundo de aposentadoria  não pode ser usado para qualquer outra finalidade.

 3. Os senhores congressistas e assessores devem pagar seus planos de aposentadoria, assim como todos os brasileiros.

 4. Aos Congressistas fica vedado aumentar seus próprios salários e gratificações fora dos padrões do crescimento de salários da população em geral, no mesmo período. 

 5. O Congresso e seus agregados perdem seus atuais seguros de saúde pagos pelos contribuintes e passam a participar do mesmo sistema de saúde do povo brasileiro.

 6. O Congresso deve igualmente cumprir todas as leis que impõe ao povo brasileiro, sem qualquer imunidade que não aquela referente à total liberdade de expressão quando na tribuna do Congresso.

 7. Exercer um mandato no Congresso é uma honra e uma responsabilidade, não uma carreira.  Parlamentares não devem servir em mais de duas legislaturas consecutivas. 

8. É vedada a atividade de lobista ou de ‘consultor’ quando o objeto tiver qualquer laço com a causa pública. “

Se cada pessoa repassar esta mensagem para um mínimo de vinte pessoas, em três dias a maioria das pessoas no Brasil receberá esta mensagem. 
A hora para esta PEC é AGORA.
 É ASSIM QUE VOCÊ PODE CONSERTAR O CONGRESSO.


Se você concorda com o exposto, REPASSE.  Caso contrário, basta apagar e dormir sossegado.

fonte: recebido via email da Franciele
Te desejo uma fé enorme.
Em qualquer coisa, não importa o quê.
Desejo esperanças novinhas em folha, todos os dias.
Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo.

Caio Fernando Abreu

sábado, 28 de janeiro de 2012


Não é a riqueza nem a pompa, mas a tranquilidade e a ocupação que dão felicidade.

Quando um homem assume uma função pública, deve considerar-se propriedade do público.

Não mordas um prazer antes de ver se não há algum anzol escondido nele.

Gosto mais dos sonhos do futuro do que da história do passado.

Sempre que fizer algo, mesmo que ninguém venha a saber, faça como se o mundo estivesse olhando para você.

Thomas Jefferson
Orangotango fêmea abraça filhote para protegê-lo de caçadores
Uma orangotango fêmea foi flagrada abraçando seu filhote para protegê-lo de caçadores que estavam prestes a capturá-los , de acordo com informações do jornal Daily Mail desta sexta-feira (27). A cena foi registrada em Bornéu, uma ilha localizada na Ásia .

Os caçadores já estava com facas nas mãos quando se aproximaram da orangotango – que está grávida – e de seu filhote. Cercada por uma roda de caçadores, a única coisa que a mamãe orangotango poderia pensar em fazer era envolver seu filhote em torno de seus braços para protegê-lo.

Eles pareciam estar diante da morte. Mas, felizmente, uma equipe do grupo britânico de resgate internacional de animais chamado Four Paws (Quatro Patas, em português) chegou a tempo de parar a matança e salvar a vida da dupla. “Nossa chegada não poderia ter sido mais oportuna,” disse Signe Preuschoft, voluntário do grupo de resgate e especialista em primatas. “Poucos minutos depois, e os orangotangos poderiam ter sido mortos”, conta. “A quadrilha estava eufórica na expectativa de obter recompensas pela a captura e pela matança dos animais. Esse massacre não pode continuar”, lamenta.

A mamãe orangotango e seus filhotes foram resgatados e levados para uma área mais segura da floresta. Mas antes de serem devolvidos à natureza, a orangotango fêmea foi equipada com um dispositivo de rádio, para que ela e seus filhotes pudessem ser monitorados e, assim, permanecerem seguros.

Antes do resgate, uma equipe do grupo havia vasculhado a área do lado indonésio de Bornéu, mas não encontrou orangotangos que tivessem sobrevivido ao abate realizado na região.

A Indonésia tem um dos maiores índices mundiais de desmatamento. Essa taxa é movida, principalmente, pela extração ilegal de madeira, pela plantação de palmeiras e extração de óleo e pelo garimpo de ouro. O desmatamento reduziu drasticamente o hábitat dos orangotangos e o número de animais caiu de 250 mil (há algumas décadas) para apenas 50 mil no mundo.

Apesar de ser proibida, a caça aos orangotangos é considerada comum no local e a espécie corre o risco de entrar em extinção.
fonte: planeta bicho

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Abaixo o vegetarianismo pela saúde

A ideia do vegetarianismo natureba está tão incutida no nosso inconsciente coletivo, que para muitos chega a ser difícil conceber que ela seja, na verdade, a última das razões que tem levado, por toda história, as pessoas a se tornarem vegetarianas. Da Índia antiga à Inglaterra vitoriana, as pessoas têm se tornado vegetarianas por razões éticas – mesmo que uma ética espiritual. Se as motivações do vegetariano mudaram, portanto, é porque mudou alguma coisa na forma como o vegetarianismo é pensado e debatido.

E o que mudou foi que, de repente, começaram a surgir Sociedades Vegetarianas. E as Sociedades Vegetarianas fizeram a opção deliberada de esvaziar o conteúdo ético do vegetarianismo, na triste expectativa de assim torná-lo mais palatável ao grande público. Mascarando, escondendo sua face mais contestadora, mais socialmente perigosa, esperavam assim conquistar novos membros. E a imagem do vegetariano pela saúde, naturalmente, viraria a vedete desse movimento.

Em nossos tempos de hedonismo, materialismo, culto da imagem e do corpo, apelar ao desejo egoísta do corpo saudável e bonito parece uma estratégia certeira. Olhando para o contingente do Congresso Vegetariano Brasileiro, eu me pergunto aonde essa estratégia nos levou. Pois se mesmo fingindo que a opção pelo vegetarianismo não tem nada a ver com respeito pelos animais, temos tanto vegetarianos éticos, imagine se tivéssemos um movimento dedicado a divulgar com todo afinco essa opção não pelo egoísmo, mas pelo altruísmo.

Tendo isso em mente, eu concluo que o vegetarianismo pela saúde é antes fator de atraso que de avanço. Trata-se de um maquiavelismo que saiu pela culatra. O filósofo italiano Nicolau Maquiavel defendia que a ética do estadista era diferente daquela do cidadão. Para o príncipe, a mentira, a desfaçatez, a enganação, é uma virtude, pois só com ela ele consegue proteger o Estado dos perigos externos. Da mesma forma, o movimento vegetariano acredita que escamotear a realidade é a chave do sucesso. Mas isso é um tiro no pé. Elenco alguns motivos que me levam a essa conclusão:

1 – Quem pensa que o vegetarianismo é mesmo um bom apelo para o egoísmo alheio, deveria pensar duas vezes. Ser vegetariano requer renúncia. Ninguém irá renunciar aos prazeres da carne, e às limitações cotidianas impostas por essa decisão, apenas para ter um corpinho bonito – especialmente se dieta balanceada e 30 minutos de academia por dia solucionam o problema. Não se trata de dizer que ser vegetariano é difícil. É muito fácil. Difícil é abdicar das comodidades do mundo onívoro se não há um motivo forte para isso. Afinal, para que eu vou limitar tanto as minhas opções alimentares, se eu tenho outras formas menos radicais de ser bonito e saudável?

2 – Os vegetarianos pela saúde não estão nem aí pros animais. Isso é boa propaganda pra causa? Mesmo que achássemos que o vegetarianismo inofensivo é mais ajustado às expectativas da nossa sociedade, até onde ele pode nos levar? No máximo, até a dieta mesmo. Como fazê-lo ultrapassar esses limites? Por que deixar de usar couro, produtos testados? Daí já começamos a precisar de outros discursos. E daí começam a se acumular argumentos ambientais, de saúde pública, fome no mundo, indústrias farmacêuticas malvadas… Em vez desse ecletismo filosófico, não fica mais fácil ir direto ao ponto?

3 – Consequência disso tudo, vegetarianos pela saúde não têm compromisso com uma causa. Portanto, não criam um movimento, seja no sentido institucional, de organizar-se para divulgá-la, seja no sentido mais abstrato, de gerar uma onda, que difunde uma ideia, de modo semiespontâneo, na medida em que cada vegetariano engajado, mesmo sozinho, difunde seus princípios para seu círculo social, e desse círculo saem outros vegetarianos, que o difundem para seus próprios círculos sociais, e assim por diante.

4 – Sem uma causa que lhe mova, o vegetariano pela saúde não tem realmente nenhum motivo para se manter vegetariano. Ele faz concessões quando a ocasião pede, para não ser “chato” ou mal-educado, ou simplesmente quando dá vontade. E, por fim, ele acaba deixando o vegetarianismo na primeira dificuldade com que se depara. Basta aquela clássica anemia, seguida da bronca do médico, e lá estará ele comendo o indigesto mas necessário bife de fígado. Depois, vêm as desculpas: “ah, mas é só de vez em quando”; “como um peixinho quando meu organismo pede”; “tentei, mas não consegui”; “passava muito tempo na rua, não tinha opções”, “como gelatina porque tem colágeno”, e blá-blá-blá. Ou será “buá-buá-buá”?. Sempre a mesma choradeira. A verdade é que, como já disse em outras ocasiões, em toda minha vida conheci muitos “vegetarianos” pela saúde. Não conheci um sequer que tenha persistido. Isso quando chegaram a ser realmente vegetarianos, mesmo segundo as definições clássicas, hoje obsoletas, que incluem os ovinhos e o leitinho.

5 – Enfim, pensando nisso tudo, o vegetariano pela saúde, na verdade, não quer ter nada a ver com os vegetarianos. Ele odeia ser associado a esse bando de fanáticos religiosos, protonazistas, histéricos, sentimentaloides. Quando aparece um vegano ético na vida dele, ele não perde tempo em se dissociar de qualquer relação com tamanha figura desagradável. É o “vegetariano fofinho”: agradável, gente boa, que não recusa convites para churrascos, supersociável. Eu já fui um vegetariano fofinho. Não por falta de convicções éticas, e sim por medo de assumi-las. Lembro de um ex-amigo falando de mim: “O Bruno não, o Bruno não é vegetariano por peninha dos animais”. Eu poderia ser medroso, mas não era mentiroso. Timidamente, contestei a afirmação, para passar as horas seguintes, como qualquer vegetariano, a ser sabatinado (e sacaneado) pelos “amigos” onívoros. É geralmente quando o vegetariano pela saúde intervém, dizendo que realmente isso tudo é uma bobagem, e que, se o médico mandar, ele come bicho mesmo – carne, ovo, leite, o que for necessário. De fato, uma bela forma de propagar o vegetarianismo.

É por esses e outros motivos que quero propor um novo movimento: o movimento “Abaixo o vegetarianismo pela saúde”. Abaixo os cuidados com a saúde e alimentação. Vamos comer muita batata frita, hamburguer de soja, açúcar e pão de farinha branca. Vamos engordar 20 kg, nem que seja só para deixar claro que somos vegetarianos éticos, e não pessoas obcecadas com a boa aparência. Chega de balela. Os animais não precisam de vegetarianos naturebas. Eles não contribuem em nada, a não ser em relativismo, idiotice e covardia. Três qualidades que já abundam o suficiente em nosso movimento (e que, infelizmente, não se restringem aos naturebas).

Mais importante, o vegetarianismo pela saúde é absolutamente incapaz de conduzir ao passo realmente decisivo: o veganismo, que não se limita à dieta. Antes um vegano ético que cem vegetarianos pela saúde, relativistas, fofinhos, coniventes e coparticipantes da exploração animal, com seus acessórios de couro, casacos de lã e dieta rica em ovos e leite. Nada mais são que onívoros disfarçados. Para ir além da dieta, é preciso ir além dos motivos dietéticos. Portanto, continuar a divulgar o vegetarianismo pela saúde é um desserviço à causa.

Os animais não precisam de associações dietéticas. E as associações dietéticas não precisam, sequer, ser. Muitas pessoas não gostam de cebola. Em quase todos os restaurantes, quase todos os pratos são temperados com cebola. É um grande incômodo para quem não aprecia o ingrediente. Ainda assim, alguém conhece alguma Sociedade dos Não Comedores de Cebola? Hoje em dia há cada vez mais celíacos, alérgicos a glúten, que também têm, por isso, muitas restrições alimentares. E, no entanto, onde está a Sociedade Celíaca? E a Sociedade Frutariana ou Sociedade Respiratoriana, por que não existem? É porque elas não têm razão de ser. A razão de ser do vegetarianismo é o respeito pelos animais. Sempre foi assim. Se hoje não é tanto, é por culpa de ninguém mais que não os próprios vegetarianos.

É chegada a hora de reverter esse quadro. Seja do ponto de vista ético, seja do estratégico, está claro que o vegetarianismo pela saúde é limitado, no seu alcance e seu conteúdo. Se precisamos de Congressos Vegetarianos, é porque ao menos numa coisa concordamos: na vontade de difundir o vegetarianismo. E, se vamos difundir o vegetarianismo, que seja pelos motivos verdadeiros. E que seja pelos motivos completos: aqueles que nos levam além do vegetarianismo, rumo ao veganismo.

fonte: Direitos Animais - Bruno Müller

Cão prá adoção

clique em cima para ampliar

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Olha só...

Morre o cão mais velho do mundo

Tio Chichi, um poodle toy cuja longevidade incomum trouxe fama e uma aparição no programa “Good Morning, America”, morreu na terça-feira passada (17) depois de uma longa batalha contra o câncer. Ele tinha 26 anos. Ou 24. Talvez fossem 25 anos. Tal imprecisão levantou um debate sobre se Chichi, ou Cheech, como era conhecido, era mesmo o cão mais idoso do mundo. As informações são do jornal The New York Times.

A opinião de todos os veterinários, do tutor e do abrigo que o acolheu há duas décadas era que Tio Chichi era extremamente velho. Mas quando os tutores resolveram procurar um lugar para ele no Livro dos Recordes, em 2010, a prova exigida eram os registros veterinários e fotos de quando ele era filhote. Tudo isso foi perdido com o tempo.

Chichi começou a mostrar os sinais do avançar da idade há mais de uma década e vinha sofrendo de catarata, glaucoma e úlcera na córnea. Depois vários tratamentos no Centro Veterinário de Manhattan, ele sempre melhorava. Mesmo sem ouvir e enxergar, ele esteve presente no casamento de seus tutores, em outubro de 2010.

Quando o câncer entrou em um estágio avançado, os tutores de Chichi, Frank Pavich e Janet Puhalovic, disseram que não havia outra alternativa senão sacrificá-lo. Eles comunicaram os amigos por e-mail.

“Estamos nos sentindo completamente vazios. Todo o apartamento está vazio”, disse Frank, de 38 anos, em uma entrevista. “Aquele cachorrinho enchia não só nossa casa, mas nossas vidas.”

Tio Chichi foi adotado na Sociedade John Ancrum de Prevenção à Crueldade Animal 24 anos atrás. Funcionários do abrigo acham que ele tinha entre 1 e 2 anos na época.

Com a doença, Frank viajou com Chichi para a Itália, Eslovênia, Alemanha, França e Suíça, onde puderam tirar várias fotos.

“É estranho porque quanto mais tempo passamos com ele, mais o amamos e não achávamos que esse dia chegaria. Foi muito tempo de bônus”, disse Frank.

Em dezembro, o cachorro mais velho oficialmente registrado no Livro dos Recordes, Pusuke, uma vira-lata japonês de 26 anos de idade, morreu e representantes da publicação não foram atrás de um sucessor.

Frank Pavich não ficou preocupado. “Ele não era um cão nomal, ele transcendeu tudo isso”, disse.
fonte: anda

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Holocausto animal

Bois morrem de estresse, fome e sede a caminho de matadouro
Animais sendo transportados para Paranatinga, no sudeste de Mato Grosso, morreram à míngua depois que o caminhão que os transportava atolou por mais de 72 horas. Os animais estavam presos nas gaiolas dos caminhões a caminho de um frigorífico, segundo o 24 Horas News.

A única coisa feita por eles é uma tentativa de mantê-los em pé, quando o certo seria soltá-los. Mas como produtos, eles não têm esse ‘privilégio’ de tentar sobreviver. Essa é a face do holocausto animal que acontece em todo o mundo.

Para aqueles que defendem o chamado ‘abate humanitário’ fica então a pergunta: existe também o ‘transporte humanitário’? O confinamento humanitário? Porque esse conceito de abate humanitário leva em consideração apenas o momento da morte, como se essa fosse a única coisa ruim que acontece com esses pobres animais. Mas a verdade é que o todo o ciclo de exploração é sinalizado com crueldade.
Que esses animais descansem em paz.



fonte: anda

comentário do altecir: eu tenho uma certeza nesta vida, estas pessoas vão pagar um dia, a natureza vai dar um jeito "neles", ah, se vai, e aí,  não adianta chorar depois, não adianta dar uma de madalena arrependida, aí inez é morta, aí, o leite derramou...
e  jesus não ofereceu a outra face, não...

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Arnaldo Batista- será que eu vou virar bolor

Não chore nas despedidas, pois elas constituem formalidades obrigatórias para que se possa viver uma das mais singulares emoções da vida: O reencontro

Tua única obrigação durante toda a tua existência é seres verdadeiro para contigo próprio

Se você ama alguém, deixe-o livre. Se ele voltar, é seu. Se não, nunca foi.

Nada acontece por acaso.
Não existe a sorte.
Há um significado por detrás
de cada pequeno ato.
Talvez não possa ser visto
com clareza imediatamente,
mas sê-lo-á antes que
se passe muito tempo

Richard  Bach

Olha só que legal...

Ex-militar dedica sua vida para cuidar de animais em abrigo italiano

“Eu já vi tanta maldade humana, que decidi dedicar o resto da minha vida aos animais.” Davino Fazia, ex-oficial dos Alpinos, soldados de elite das Forças Armadas italianas que atuam nas montanhas, é hoje responsável pelo abrigo de Cavour, na província italiana de Piemonte. Em seus olhos estão fixadas tantas imagens de violência e mesquinhez que resolveu apostar tudo nos cães. Desde a década passada, os dias de Davino transcorrem em meio aos latidos de 150 cães. As informações são do jornal italiano La Stampa.
Depois dos estudos na academia militar, em 1990 atuou, em Beirute, na guerra civil libanesa. “Vivi nos campos palestinos, fui sequestrado por 24 horas pelo Hezbollah, vi o medo nas pessoas que fugiam, a avidez pelo poder que desgasta e destrói”, disse.
Em 1995, Davino recebeu sua missão mais importante: ir para a guerra civil de Ruanda, entre as etnias tutsi e hutu. “Eu era o responsável pelo alto comissariado dos direitos humanos da comunidade europeia, nas províncias de Rilima e Butare”, explica o ex-oficial.
“Em Ruanda havia uma crueldade bestial, feita a golpes de machete. Por isso, quando voltei para a Itália, me tranquei em um chalé, pois precisava ficar sozinho.”
Até 2006, Davino trabalhava como lenhador. Longe de todos. Até que um dia ele encontrou do lado de fora do chalé Black, um cão vira-lata preto. “Foi o que desencadeou a minha vocação. Graças a ele me apaixonei por cachorros.” Foi esse amor que o levou até Cavour, primeiro como voluntário e agora como responsável pelo abrigo.
Desde a chegada de Davino, as dimensões do canil quadruplicaram. Foi construído um pavilhão aquecido para cachorros idosos, outro para os temporários e duas enfermarias. Junto a uma equipe de 15 pessoas, Davino dedica seu tempo sem descanso à vida dos animais. “Em 2011 entraram em Cavour cerca de 300 cães, dos quais quase todos já foram adotados”, fala satisfeito.
“Os cães nos presenteiam com a fidelidade eterna, reconhecem o que é feito por eles para sempre, diferente dos homens.” E continua: “se entro de manhã no canil triste ou nervoso, basta olhar para aqueles olhos brilhantes voltados para mim que logo me sinto bem e o dia se ajeita. É como mágica.” A simplicidade dos cachorros, diz Davino, faz cada dia ser melhor que o outro.
No próximo verão, será realizado um curso para crianças, a fim de mostrar os cães e o canil a elas. Outro projeto é a construção de um ambulatório veterinário gratuito.
Hoje, Davino mora em Castellazzo, próximo a Cavour, com cinco cachorros. “A vida no abrigo completou minha existência”, diz.
fonte: anda

A estupideza é uma enfermidade do caráter 
e portanto...algo passível de mudanças 
e até mesmo de cura. 

Estou profundamente convicto de que uma civilização e uma sociedade que é contra a pena de morte para os homens, mas que segue matando todas as outras espécies para se alimentar, para vender seus chifres, seus dentes, sua pele, sua banha, seus hormônios etc, é uma civilização e uma sociedade, narcisista, chauvinista e hipócrita que, cedo ou tarde (mais cedo do que tarde), destroçará e comerá a si própria”. 

 Ezio Flávio Bazzo

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Olha só que legal...


o cãozinho vai pulando e saltanto entre o campo de trigo, tri alegre, muito legal...
Respeite a natureza de seu animal

Felizmente mutilações que eram infligidas aos animais de estimação até recentemente – como o corte de orelhas – já estão proibidas pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). Outras, caso do corte de caudas, apesar de ainda permitidas, são fortemente desaconselhadas. Tais práticas são ultrajantes para os animais porque – além da mutilação em si – elas os obrigam a conviver com a amputação de um órgão que tinha uma função (como a audição, ou a demonstração de estados de consciência, receptividade ou sentimentos).
 Medidas como banhos semanais com xampus e outros químicos que visam a eliminar o cheiro natural dos animais também devem ser abolidas. Promover o asseio de nossos pets é essencial para sua saúde. Mas cheiro de xampu, roupinhas e enfeites (alguns são mesmo ridículos) são medidas que agradam aos humanos, não aos animais.
 Os animais não têm senso estético, pelo menos não da mesma forma que nós. Procure fazer o que o seu animal precisa: dar-lhe o máximo de liberdade possível (que pode ser compensada ou obtida com passeios diários), alimento adequado, carinho e atenção, além, é claro, de vacinas e outros cuidados essenciais

fonte: Tao do Bicho – Paula Brügger

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012


Estupro no BBB12 é apogeu da chinelagem


O BBB é o programa mais vagabundo da história da televisão brasileira.

Uma façanha dado o histórico nacional, o que já se via nos tempos da Dercy.

O BBB piora a cada ano.

Destruiu um grande repórter, Pedro Bial.

Quem vê não gosta que seu programa seja criticado, pois não quer se sentir estúpido.

Entramos na era das inversões espertinhas.

Em nome da tolerância e do respeito ao gosto do outro, a crítica frontal deveria ser silenciada.

É o mecanismo da intimidação.

Chantagem do consumidor.

BBB é Baita Baixaria Brasileira.

Tem reality-show de todo tipo: ruim, médio e bom.

O BBB é o ruim que se aprimora. Fica sempre pior.

Só o Brasil chegou a 12 edições do BB em rede nacional aberta e em horário nobre.

Sintoma do quanto gostamos de estimular os baixos instintos e de transformar nossos cérebros em ervilha.

O caso do susposto estupro no BBB12, que levou a polícia aos domínios da Rede Globo e resultou na expulsão do tal Daniel, suspeito de ter abusado da colega de baixaria – inerte, inconsciente ou seja lá o que for –, revela um estado de coisas.

O gongo deveria soar.

País com alguma cultura acima da avidez mercantil não tem doze edições de BBB.

Não tem UFC.

Não tem estupro em rede nacional.

É preconceito imaginar que alguns setores da sociedade só se divertem com chinelagem.

Tem mais. Na chinelagem, é a sua lei, sempre tem mais.

Especula-se que o estupro do BBB12 seja um golpe.

Um golpe de marketing.

É fantástico!

O estupro em rede nacional como estratégia de marketing.

Parte da humanidade caminha para voltar a ser primata.

Pagar para ver pessoas dormindo em tempo real é algo jamais imaginado por nossos melhores ficcionistas.

Vibrar com homens que derrubam adversários com patadas na cara é uma emoção animal.

Sim, podemos ver tudo isso positivamente.

Podemos ver tudo isso com lazer, derrapagem, brincadeira, jogo social, etc.

Quando o lazer termina em suspeita de estupro em rede nacional, diante dos olhos de milhões, é o sinal vermelho.

Sintoma de uma cultura que perdeu todos os seus limites.

Moralismo? Elitismo? Pose de intelectualzinho?

Cada um que rotule como quiser.

O estupro do BBB12 é a cara de um certo Brasil que não quer se tornar adulto.

Brasil da chinelagem capaz de abraçar todas as classes sociais.

Brasil que se atola e gosta.

Brasil que não se constrange com nada.

Brasil que defende o seu direito de chafurdar na lama.

O suposto estupro do BBB12 é o ai se eu te pego que se materializou.

Quando se brinca com a fantasia ao extremo, flertando com o abismo, o salto acaba por acontecer.

Não precisa existir relação direta.

O imaginário é o resultado de saltos lógicos.

Uma cultura da lama acaba por enlamear parte da população.

O BBB12 é o pior do Brasil.

O Brasil que quer grana, fama e sexo de qualquer jeito.

Triunfo absoluto da chinelagem numa época em que todo gosto se tornou legítimo e toda crítica a um gosto se tornou preconceito.

O que virá depois do estupro?

Um assassinato ao vivo?

Brasil Bem Bagaço!


fonte: Juremir Machado da Silva, correio do  povo


comentário do altecir: e tem "gente" que se vangloria do brasil ser a 6ª economia do mundo, me poupe...

Adeus lassie


Lassie nos deixou esta manhã.
Graças a ajuda de voces ela passou por uma cirurgia para retirada de tumor de mama há uns meses.
Mas ultimamente ela não estava bem.
A esta hora ela deve estar brincando e contando pra turminha lá de cima, as novidades daqui.

beth

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Olha só que legal...

Cana orgânica 'devolve' animais em extinção

A qualidade dos produtos orgânicos já é conhecida, mas os efeitos da produção desses alimentos sobre a natureza começam a se mostrar surpreendentes. Dez pesquisadores, entre eles biólogos, analistas de solo, especialistas em ecologia e até estatísticos, foram a campo para conferir.

Escolheram a Usina São Francisco, de Sertãozinho (SP), que, em 1986, iniciou o Projeto Cana Verde, cujo objetivo era diminuir a dependência
dos insumos modernos na produção. Em 94, a empresa iniciou o processo de produção orgânica de açúcar e recebeu o primeiro certificado em 97.

Pertencentes aos quadros da Embrapa Monitoramento por Satélite, da Universidade de São Paulo e da ONG Ecoforça -- Pesquisa e Desenvolvimento, esses pesquisadores estão surpresos com o que vêm constatando. O levantamento cientifico da biodiversidade da usina foi iniciado há três anos.

Já circulam pela área da usina 247 espécies de vertebrados, entre eles vários animais que estavam em extinção: onça-parda, jacaré-coroa, sucuris, jibóias, tamanduás, lobos-guará, veados e aves de rapina, como falcões e gaviões.

Os 13,5 mil hectares dedicados ao cultivo de cana orgânica são uma porção mínima de espaço em relação ao total do Estado de São Paulo, mas já abrigam 33% de todas as espécies de aves encontradas em território paulista.

O levantamento detectou também a presença de 38 tipos de mamífero na área das fazendas que compõem a usina, muitos dos quais não se imaginava que conseguissem sobreviver na região [...]


fonte: Mauro Zafalon, Folha de São Paulo
Considero que os que lutam pelos animais estão muito à frente da nossa época.Assim como os que se decidiram pelo vegetarianismo por motivos éticos pela recusa de compartilhar da dinâmica pela qual os animais são estupidamente submetidos a sofrimento.
Marcos Rolim
Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário. 
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
 
Se achar que precisa voltar, volte!
 
Se perceber que precisa seguir, siga!
 
Se estiver tudo errado, comece novamente.
 
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
 
Se perder um amor, não se perca!
 

Se o achar, segure-o!

Fernando Pessoa

Cães prá adoção



Verão para muitos significa diversão, descanso e férias.
Porém, para muitos animais significa abandono.
E se repete a cada ano.
Infelizmente, largaram na frente da Embrapa duas cachorrinhas filhotes.
Devem estar com 3 ou 4 meses.
Seguem as fotos das duas.
Já divulguei e pedi auxílio para a APA, mas se souberem de pessoas 
interessadas que realmente gostem de animais podem entrar em contato 
comigo ou com a Sônia:

(51) 9105-0354 com Kátia
(54) 9967-6024 com Sônia

Muito obrigada!

Atenciosamente,

Kátia Midori Hiwatashi
Bibliotecária - CRB-10/1424
Embrapa Uva e Vinho
Tel.: 55 54 3455-8072
Certas Religiões

olhar para o alto
tão alto que se tenha
um torcicolo eterno
e nunca mais se possa
olhar direito para o próximo.

Ulisses Tavares

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Protetora necessita de ajuda....

NOTICIAS DA PIT PARAPLÉGICA MAY - EMOCIONANTE! QUEM LUTA COMIGO?



Oi amigos,

Tudo bem?

Venho trazer notícias da pit bull May...e novas fotos...

Ela é realmente uma guerreira....está lutando...e muito!

Esta com infecção urinária e depressão (ainda sente falta dos donos que a abandonaram)....ela precisa de muito carinho...precisam ver como ela muda o olhar depois de 20 minutos de atenção integral!

Tenho ido TODOS OS DIAS vê-la....é uma fofa!

Mas o que preocupa, como sempre é a falta de condições financeiras....consegui uma opção com a Dra. Fabiana de exame para saber se há alguma lesão na medula....um exame claro mais simples que a Ressonância (880,00 a prim posição e as outras duas, 440 cada uma)...mas que pode ajudar...no IVI (Instituto Veterinário de Imagem) custa R$ 600,00 + 200 de anestesia e tem os exames preparatórios que Função Renal e Hepática + hemograma completo + eletrocardiograma + RX de tórax que ficará em R$ 350,00 aproximadamente, ainda irei confirmar no hospital que está internada e lhes retorno.

Vejam o vídeo que fiz onde ela puxa a pata em um dos testes de pinça!!! Não podemos desistir né?

Pessoal, daqui um mês tenho que pagar a hospedagem de R$ 800,00 além de todo tratamento que já tenho que arcar....que ainda sem o exame não temos um ponto de partida correto....

QUEM PODERIA APADRINHAR/AMADRINHAR A MAY? OS CUSTOS SÃO ALTOS, MAS NEM POR ISSO A VIDA DELA TEM MENOS VALOR...pelo menos é como sinto...


VEJAM O VÍDEO E NOVAS FOTOS!



Para ajudar:
 
Bradesco
Ag 475
Cc 62009-2
 
Itaú
Ag 1788
Cc 06613-0
 
CPF: 343.648.248-01
 

ELA ESTÁ NO MOMENTO NO HOSPITAL DR HATO EM SANTO ANDRÉ, SOB OS CUIDADOS DA DRA THAIS (11) 4424-1122.


Obrigada de coração,
Giselle Sarbouck Pastorello
(11) 7856-4368

domingo, 15 de janeiro de 2012

Sem amor não é possível ser ético
Na realidade, você não tem amor. Você tem prazer, tem sensação, tem apegos sexuais, tais como a família, a esposa, o marido, o apego a uma nação. Mas prazer não é amor. E o amor não é algo divino ou profano: não há divisão. O amor significa algo a cuidar: cuidar de uma árvore, do seu vizinho, do seu filho – providenciar educação correta para o seu filho, e não só colocá-lo numa escola e sumir, a educação correta, e não apenas educação tecnológica, e providenciar para que as crianças tenham os professores certos, o alimento certo, que elas entendam a vida, entendam o sexo. Restringir-se a ensinar geografia, matemática ou alguma coisa técnica que lhes dê um emprego – isso não é amor. E, sem amor, você não pode ser ético – você pode ser respeitável, isto é, você pode se conformar à sociedade: você não rouba, não vai atrás da mulher do próximo, não faz isso nem aquilo. Mas isso não é moralidade, isso não é virtude; é somente a conformidade da respeitabilidade. Respeitabilidade é a coisa mais terrível e repugnante do mundo, porque ela abrange tantas coisas feias. Por outro lado, quando existe amor, existe moralidade: faça você o que fizer, será ético se houver amor.
Krishnamurti

Olha só...

5 motivos para você acreditar que Bill Gates é melhor que o Batman
A ideia de que Bill Gates é melhor do que o Batman parece uma brincadeira das mais absurdas, mas um belo infográfico construído pela equipe do Frugal Dad traz uma pilha de argumentos reais na tentativa de provar isso para você.

Nas últimas décadas, Bill Gates vem trabalhando para erradicar a poliomielite no planeta, melhorar o sistema educacional dos Estados Unidos, erradicar a malária, combater a fome, levar água potável a vilarejos africanos, aumentar o acesso de pobres a financiamentos e distribuir bolsas de pesquisa nas áreas de saúde, agricultura e educação.



Gates poderia torrar o dinheiro dele com mansões e carro luxuosos, mas resolveu salvar vidas – 5 milhões delas até agora, e esse valor continua aumentando.
1. Vidas salvas
Bill Gates salvou 5,8 milhões vidas levando vacinas e cuidados médios para crianças de vários lugares do mundo.

2. Vidas a serem salvas
Ele espera salvar mais 7,6 milhões de vidas até 2019, todas de crianças com menos de 5 anos;

3. Metade de sua fortuna em doações
Desde 2007, a fundação Bill & Melinda Gates (criada por ele e sua esposa) já doou 28 bilhões de dólares (isso mesmo, bilhões, o que corresponde a 49 bilhões de reais) para a caridade. O valor corresponde a 48% de seu patrimônio líquido;

4. Incentivando milionários a fazerem o mesmo
Bill Gates tem encorajado diversos milionários a doarem em nome de causas filantrópicas, criando a fundação The Giving Pleadge, onde podem se comprometerem publicamente a doarem metade do seu patrimônio liquido. O valor estimado em arrecadações chega a 357 bilhões de dólares (637 bilhões de reais).

5. Aliança mundial pela saúde
Bill Gates trabalhou com a Unicef, O Banco Mundial, as Nações Unidas e vários outros grupos para formarem a The GAVI Alliance (Aliança Global para Vacinas e Imunização, em tradução livre). Os esforços dessa fundação resultaram em empresas farmacêuticas produzindo vacinas com um custo menor. A redução varia entre 40 à 99% de seu valor original.
fonte: tecmundo
extraido do texto Contraponto – parte III – A origem do mal

...Nós abolicionistas animalistas estamos diante da ameaça de contaminação da revolução chamada Direitos Animais. Sabemos que a teoria dos direitos animais e sua fundamentação prática, o modo de vida vegano é a mais revolucionária mudança econômica, política, social e cultural já pensada até o momento. Essa práxis revolucionária animalista está ameaçada por um inimigo antigo, o bem-estarismo.

O bem-estarista é como o pai ou padrasto que violenta a própria filha. A criança não espera daquele que é a figura de segurança e respeito em casa um ato tão torpe. Os animais não-humanos também não esperam que a mão que acaricia, também degole.
O discurso dos educadores veganos na escola “deve rachar cérebros, penetrar neles… rachar, mais do que nunca”. Nietzsche propôs uma filosofia a marteladas, esse é o momento para uma educação vegana formal a marretadas, e se os braços cansarem, que façamos uso de explosivos, mesmo correndo o risco de não rachá-la, mas dinamitá-la por completo. Os educadores veganos têm o dever moral de explicar, e repetir, repetir, e repetir para seus alunos e alunas que os bem-estaristas não falam em nome dos outros animais, mas de seus algozes.

Educadores veganos de todo o pais, uni-vos. A ideologia bem-estarista está tomando força dentro do nosso, ainda, recém nascido movimento de direitos animais no Brasil. Sedes firmes!

Por isso somos a contraposição.
Por isso somos a contra-hegemonia.
Por isso nossa pedagogia é anti-especista, seja ela eletiva ou elitista.

É preciso contrapor com dureza o discurso banalizador do mal feito pelo bem-estarismo.

A educação vegana formal de base, crítica e autocrítica, radical e rigorosa deve estar em constante estado de vigília, vacinando-se ininterruptamente contra o mal do bem-estarismo, este representado pelos onívoros conscienciosos, ovolactistas, “abolicionistas” pragmáticos e “veganos” flexíveis...

fonte: Educação Vegana - Leon Denis
Astros de Hollywood aderem cada dia mais ao veganismo

O veganismo está ganhando espaço em Hollywood . Cada dia mais, aumenta o número de celebridades que afirmam ter deixado de consumir alimentos e produtos que contenham ingredientes de origem animal ou que tenham sido testados em animais.
A comediante e apresentadora Ellen Degeneres e sua esposa, a atriz Portia de Rossi, lideram o movimento: as duas lançaram um blog dedicado ao tema, anunciaram a abertura de um restaurante vegan em Los Angeles e ainda preparam o lançamento de uma linha de produtos para animais domésticos, a fim de que cães e gatos possam compartilhar do veganismo.

Atores como Alec Baldwin, Woody Harrelson e Russell Brand também defendem publicamente o veganismo. O ex-campeão mundial de boxe Mike Tyson há cerca de dois anos adotou o modo de vida vegano. No octógono do MMA, o lutador do Ultimate Fighting Championship (UFC) Mac Danzig é um exemplo da combinação de um corpo atlético e alto rendimento físico na modalidade de luta, graças ao veganismo

Políticos famosos também aderiram. O ex-presidente Bill Clinton surpreendeu seus médicos com o emagrecimento e reestabelecimento da saúde, graças a um cardápio rigorosamente livre de ingredientes animais.

O veganismo ganhou impulso por causa de documentários como “Meet your meat” (“Conheça a sua carne”, dirigido por Bruce Friedrich e narrado por Alec Baldwin), que revela os bastidores dos matadouros, além de fazer um alerta sobre a quantidade de hormônios e antibióticos usados em criadouros, para fazer com que os animais ganhem peso e possam ser abatidos em prazo mais curto.

No Brasil, o movimento vegano vem crescendo também. A atriz Lúcia Veríssimo, depois de ser ovo-lacto-vegetariana por mais de 25 anos, adotou, há 4 meses, o veganismo.

fonte: anda