Quem sou eu

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Olha só...

São Paulo proíbe criação de animais para finalidade exclusiva de extração de peles
Sancionado pelo governador Geraldo Alckmin no final da tarde desta terça-feira (28), o projeto 616/2011 (íntegra da proposta) acaba de se transformar em lei. A nova regra, proposta pelo deputado estadual Feliciano Filho, passa a valer a partir desta quarta-feira (29), data em que deve ser publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo. Quem ignorar a lei sancionada nesta terça-feira (28) estará sujeito a pagar uma multa de cerca de R$ 10.000,00 por animal. Na reincidência, a multa passa dos R$ 20.000,00 por animal apreendido.

Atingido diretamente pela nova regra, o argentino Carlos Perez, que há mais de 40 anos cria e mata chinchilas para extração de peles no estado de São Paulo, já começou a mudar o discurso. Em uma matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo na manhã desta terça-feira (28) – pouco antes da sanção da lei – Perez diz que os animais que estão em seu sítio em Itapecerica da Serra-SP são de estimação (leia aqui). Ele alega que tem outro sítio no Mato Grosso do Sul e que é lá a criação de animais para extração de peles.

O empresário, no entanto, tem inúmeras entrevistas facilmente encontradas na internet onde afirma que cria milhares de animais para extração de peles no interior de São Paulo. Preparando-se para a fiscalização que virá após a lei sancionada, Perez agora quer emplacar a ideia de que cria chinchilas para vender como animais de estimação. Teria mudado todo seu negócio do sia para a noite?

A aprovação desta lei é uma vitória, mas é importante que a fiscalização seja eficiente. É evidente que o setor de peles para casacos de luxo vai dançar conforme a música, mudando de estado ou simplesmente alegando que os animais terão outro destino.
fonte:  vista-se

go vegan

e aí, tá dentro
seja a mudança que queres no mundo,
não mate, 
seja vegano

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Olha só que tri

Cachorra que perdeu duas pernas após ser envenenada recebe próteses

Uma cachorra chamada Tara, que teve duas pernas amputadas após ser envenenada, conseguiu uma nova chance na vida com próteses.

A beagle mix morava na parte de trás de um hospital na Romênia e recebia comida e água dos funcionários do hospital. Não era uma vida perfeita, ela sempre tinha diversos filhotes e nem todos sobreviviam. Mas ainda assim, ela estava em melhores condições do que muitos cachorros abandonados que existem no país. Até que um dia, alguém resolveu dar veneno de rato para os cães que moravam no hospital. Infelizmente, essa prática não é rara na Romênia. Muitos cães morreram e os funcionários acharam que Tara também tinha falecido. Mas ela foi encontrada uma semana depois. O veneno trouxe muitos problemas para a cachorra, que estava com gangrena nas quatro pernas. Ela foi levada ao veterinário e suas patas da frente tiveram que ser amputadas. Ela ficou alguns meses sem conseguir andar. Até que Kelly Hare, que administra a ONG Safe Rescue for Dogs, ficou sabendo da história de Tara pela Internet e levou a cachorra até a Inglaterra.

Quando foi informada pelo veterinário de que precisaria de 3 mil libras (quase 12 mil reais) para dar duas próteses de perna para a cachorra, Kelly teve uma ideia para arrecadar o dinheiro. Durante uma reunião da ONG, uma pessoa da equipe não pôde comparecer, então foi automaticamente escolhida para saltar de pára-quedas para incentivar as doações. Com isso, Zoe Hare e seu amigo Martin Pearce saltaram de pára-quedas. E Tara conseguiu suas próteses.

Kelly contou ao Daily Mail que Tara está muito feliz:

“Ela não parou mais de abanar o rabo. Ela ganhou uma nova esperança na vida”.
fonte: anda

domingo, 26 de outubro de 2014

go vegan

fonte: SOS animais brasil

Simone - O Trem Tá Feio



O Trem Tá Feio
Simone

Disse que aqui mais nada é de graça, nada é de coração
Vamos num tal de toma-lá dá-cá, minha nega eu pago pra ver
Ver por debaixo o osso do angu
Disse que aqui mais nada tem troco, tudo o que vai não vem
Perdem bodoque, facão corneta, quebra a defesa nega fulô
Que o trem tá feio e é bem por aqui

Meu facão guarani quebrou na ponta, quebrou no meio
Eu falei pra morena que o trem tá feio, iá, iê, iá, oiá
Meu facão guarani quebrou na ponta, quebrou no meio
Eu falei pra morena que o trem tá feio, iá, iê, iá, oiá

E a cana-caiana eu disse a raiva, carne de sol
Palha, forró e fumo de rolo, tudo é motivo pra meu facão
Arma de pobre é fome, é facão
Abre semente, aperta inimigo, espeta até gavião
Corta sabugo e lança um desafio, não conta nem até três
Que o trem tá feio e é bem por aqui

Meu facão guarani quebrou na ponta, quebrou no meio
Eu falei pra morena que o trem tá feio, iá, iê, iá, oiá
Meu facão guarani quebrou na ponta, quebrou no meio
Eu falei pra morena que o trem tá feio, iá, iê, iá, oiá

comentário do altecir: e vamos nós aguentar mais quatro anos...é por isso que eu gosto dos outros animais não humanos, eles não se enganam.

e a família aumentou...






sábado, 18 de outubro de 2014

liberte-se, eles estão te esperando

fonte: os veganistas
liberte-se, só assim os animais serão livres

Comer é algo que se faz ao longo da vida, várias vezes ao dia. O maior ato de ativismo em favor dos animais é parar de comer animais e seus derivados. De outra forma, não existe ajuda aos animais. Apenas existe sustentação de vícios, bicos invisíveis que não queremos largar.

Se queres ser bom, não se justifique. Não é fácil largar vícios, nem os assumir. Mas mais triste é apoiar nossos problemas em cima de inocentes, que não terão tempo de saber se foram ou não ajudados – porque essa ditadura de tortura já os subtraiu.

Ellen Augusta Valer de Freitas

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Sessão eleitoral gratuita,parte 2

Fica muito nítido ao assistir um debate entre Aécio e Dilma perceber sua segurança, sinceridade, sua conduta, seu traquejo e sua postura. Em contraste com a insegurança, a gagueira, o ponto na orelha, a antipatia , o jogo sujo e a mentira da candidata do PT. Aécio é o candidato da nossa libertação.

Estamos passando por um momento histórico de chumbo onde nossas liberdades individuais estão em jogo, onde uma militância fanática, paga com dinheiro público, se torna um organismo de repressão ao cidadão que discorda de alguma postura do governo.

Queremos nos ver livres desse bolivarianismo fajuto, dessa incompetência galopante, dessa corrupção desmedida, queremos nos ver livres desses caudilhos de quinta e do Foro de São Paulo que os rege, queremos nos ver livres dessa eterna mentira que é o PT. Em contrapartida a tudo isso, teremos em Aécio Neves um governo republicano que irá enfrentar essa grave crise econômica em que nos encontramos, recolocar o país no rumo de uma verdadeira democracia e, antes de mais nada, irá governar para todos os brasileiros.

Lobão, cantor e compositor

Sessão eleitoral gratuita

Esta é a eleição do antipetismo. Vejo amigos petistas magoados, queixando-se do ódio que as pessoas sentem do PT. É verdade, é ódio mesmo, e também é verdade que nada se constrói com ódio. Mas os petistas precisam compreender que o antipetismo não existia antes do petismo. O antipetismo é uma reação.

Os petistas dignos tinham de tentar compreender a natureza da ação que gerou essa reação. Por que o antipetismo tão feroz infiltrou-se em praticamente todas as artérias da sociedade brasileira? Alguns analistas petistas tentam explicar o infortúnio do PT por seus méritos.

Grosseiramente falando, seria uma reação dos ricos e da classe média, que não admitem ver pobres melhorando de vida. Isso é uma tolice. É como aquele sujeito insuportável, detestado por todos, que justifica sua solidão pela inveja que os outros supostamente sentem da sua beleza, da sua inteligência, da sua competência, seja o que for.

Se os petistas tiverem humildade, reconhecerão vários motivos para essa rejeição, mas um acima de todos: é a atitude religiosa e excludente dos petistas, que acham que o PT detém o monopólio da correção política e do porte das bandeiras de causas populares.

O petista transformou-se em algo parecido com um gremista, com um colorado, com um torcedor de futebol, que vê no seu clube o sal da terra e no adversário o próprio Mal. Cada vez que um petista abre a Tamanha arrogância até seria perdoável, se correspondesse à realidade. Não corresponde, e os escândalos de corrupção orgânica que saltam como carpas das águas do governo do PT estão aí para comprovar.

Esse, aliás, é o segundo grande motivo da rejeição ao PT. Lula, com seu gênio político, entendeu que o PT precisava se abrir para governar. Mas aí foi ao extremo. Abriu-se demais, fez concessões demais. E trouxe para junto do PT tudo o que o PT repudiava. O PT fez as alianças mais espúrias da história da política brasileira, e digo que são as mais espúrias não por quem se aliou ao PT, mas pelo PT. Pelo PT ter aceito tais alianças.

Afinal, os brasileiros esperam que Sarney, Collor, Maluf e Calheiros façam aliança com qualquer um para deter o poder, mas não esperavam que o PT fizesse alianças com Sarney, Collor, Maluf e Calheiros para deter o poder. Foi uma traição. Uma traição, inclusive, aos muitos petistas retos que há.

Agora o PT vive um momento delicado, sentindo o antipetismo pulsante em todo o país. Não sei se isso levará o PT à derrota na eleição, mas sei que este pode ser um momento de aprendizado. Pode ser um momento de engrandecimento. Porque as crises não servem só para fazer sofrer. Servem para fazer crescer.


fonte: David Coimbra(ZH)

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Walter Franco - Mamãe D'água



Walter Franco - Mamãe Dágua
Yeah eu
Yeah eu te amo
Yeah eu te amo muito
Yeah eu te amo muito mas
Yeah eu te amo muito mas agora
Yeah eu te amo muito mas agora é tarde
Yeah eu te amo muito mas agora é tarde eu vou
Yeah eu te amo muito mas agora é tarde eu vou dormir
Yeah eu te amo muito mas agora é tarde eu vou dormir
Yeah eu te amo muito mas agora é tarde eu vou
Yeah eu te amo muito mas agora é tarde
Yeah eu te amo muito mas agora
Yeah eu te amo muito mas
Yeah eu te amo muito
Yeah eu te amo yeah eu
Largue a chupeta alimentar e bem-vindo à idade adulta

Tem gente que passa a vida inteira fazendo a mesma coisa. Porque foi o pai que ensinou.
É como aquele que, em meio à miséria, insiste em votar no ‘empresário’. As minorias votam nos dominadores.

 Nestas eleições, os menos votados foram as mulheres, vejam a lista de deputados federais e estaduais. Olhe na última fila. Vergonha. Ninguém votou em quem faz trabalho voluntário. Só tem homem no poder, com poucas exceções, ainda. A maioria dos eleitores são mulheres. E o cenário continua igual, apesar de todas as manifestações deste ano. Depois, Copa e comida. Com carne.

 Tudo foi enchimento para linguiças, vazias, existenciais? Por que não largar chupetas, fraldas e mitos?

 Quem se importa com animais um dia descobre que os explora. E, não me espanto, há quem siga no mesmo ritmo, racionalizando. Já ouvi a mesma frase como desculpa para um e incentivo para outro.

Ser vegano é possível para todas as camadas sociais. Porque o veganismo não é só pelos animais. Mas quem quer tentar? Quem se arrisca a mudar seu conforto, seu vício idiota?

 E segue uma infinidade de danos praticados, toneladas de derivados de animais (queijo, leite, ovos, traços, mel, etc) que são deglutidas por pessoas que não ligaram neurônios e conexões. Continuam a torturar animais e matá-los, por fim.

 É um monte de ‘veganos’ brigando como crianças que não largaram a chupeta, porque uma marca fez uma bolachinha recheada que virou até ‘meme’, por causa da lenda de que é vegana. Ela não é vegana. Ela é uma droga de um biscoito testado em animais, com traços de derivados de animais. Traços que você, pseudovegan, racionaliza como sempre racionalizou quando comia carne, tomava leite, achava normal roubar ovos, e hoje acha que é ‘zero vírgula zero’ o conter traços, e esquece das questões políticas de nossas atitudes e que, se pesquisar bem, não é zero coisa nenhuma. Alguns produtos, como macarrão instantâneo, têm traços de caranguejos, ostras e frutos do mar, mas para os tais pseudoveganos não importa.

 Se existem opções veganas e sem traços, por que então buscar lá, no sistema viciado onde você cresceu, o seu ‘bico’, a sua chupeta?

 O mesmo natureba que tem dor na consciência e por isso fica te enchendo o saco com papo sobre comida ‘saudável’, ‘a doença do supermercado’, depois é visto chorando o iogurte estragado que havia consumido no super. Não raro, acende um cigarro. Presenciei isso, dias atrás.

 O veganismo acabou atraindo gente que não tem coragem de peitar o controle social, que é um vigia poderoso.

 Na frente de redes sociais inúteis e imbecilizantes, o mesmo sujeito que se considera vegan é visto depois comendo coisas não veganas, ou até comendo carne.

 E o curioso é que, há poucos anos, dizer-se vegano era motivo de riso.

 Não basta ser vegano ‘entre as refeições’.

 O indivíduo não pensa em amadurecer, só parecer.

 Quem não quer ser ativista não deveria disseminar mitos e lendas pela Internet. Não precisa justificar o uso de sua chupeta alimentar.

 O sem-noção-ativista aparece posando na frente de cartazes com bolsa de couro, e fala que é da ALF. Resulta para a causa um efeito pequeno, nulo ou zero, quando não regressivo.

 Comer é algo que se faz ao longo da vida, várias vezes ao dia. O maior ato de ativismo em favor dos animais é parar de comer animais e seus derivados. De outra forma, não existe ajuda aos animais. Apenas existe sustentação de vícios, bicos invisíveis que não queremos largar.

 Aqui o assunto é sobre quem se propõe a ser algo e não se aplicou a sê-lo. É sobre quem ‘diz que faz’. Quem sai na rua com bandeira, mas não sabe o que carrega.

 Se queres ser bom, não se justifique. Não é fácil largar vícios, nem os assumir. Mas mais triste é apoiar nossos problemas em cima de inocentes, que não terão tempo de saber se foram ou não ajudados – porque essa ditadura de tortura já os subtraiu.

 Pense de forma politizada, pelo menos uma vez.

fonte: Desobediência Vegana- Ellen Augusta Valer de Freitas

Não participe da matança, seja humano, seja vegano

fonte: vegetarianos/veganos

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Go vegan

fonte: SOS Animais Brasil
Diga não aos produtos testados em animais e com componentes de origem animal.
fonte: Não seja cúmplice da crueldade

Liberdade para todos

Prender um animal para o ser humano olhar? Os animais não estão aqui para nos servir. Não visite zoológicos. Não financie a prisão de seres inocentes.
fonte: o holocasuto animal

Viva e deixe os outros viverem

fonte: O holocausto animal