Quem sou eu

domingo, 31 de janeiro de 2016

Sessão: O Massacre

Para que as pessoas comam bacon, presunto e toucinho, esse animal está sendo assassinado impiedosamente, sem ter cometido nenhum crime. Ele grita, debate-se, sofre, mas a misericórdia que recebe é uma lâmina fria no coração. Como podemos pedir paz, se transformamos a vida desses seres indefesos num inferno, sem necessidade, pois não precisamos da sua carne para nos mantermos vivos? Como podemos querer compaixão, quando a nossa é seletiva? Como podemos ser felizes, vivendo sobre o mar de sangue do holocausto animal?

fonte: Veganismo e Libertação Animal

Nenhum comentário:

Postar um comentário