Quem sou eu

sábado, 30 de setembro de 2017

Protetores não fazem MILAGRE!!! Faça sua parte!!!!

Go Vegan

Receita para a hora do almoço: 

1 porção de verdade
Parar de enganar crianças com embalagens que mostram bichinhos felizes enquanto o corpinho morto deles está despedaçado lá dentro.
2 xícaras de boa vontade de criar alternativas sem sofrimento
3 colheradas de carinho pela criança que vai ser mais feliz
4 porções de ética
AMOR a gosto!
Entendam: Não venham com histórias furadas de chamar animais mortos de "carninha"! E parem de nos confundir a cabeça nos mostrando embalagens enfeitadinhas com imagens de animais sorrindo felizes, enquanto o corpinho morto deles está lá dentro!!!

fonte: Diego Naropa

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

A galinha Zezinha

Eu e meu irmão éramos crianças quando fomos para uma cidadezinha no Mato Grosso do Sul visitar um sobrinho do meu avô. Na manhã do dia seguinte, pediram que meu irmão destroncasse o pescoço de uma galinha parda que estava quietinha ciscando sobre a relva.

— Se você matar ela a gente já limpa e faz galinha ao molho.

Olhei para o meu irmão e fiquei apreensivo, aguardando sua reação.


— Não, obrigado — respondeu na sua típica fleuma.
— Vamos, rapaz! Mate ela! Mate-a! Não há nada de errado nisso.

Me levantei e caminhei em direção ao homem.

— Ele não quer e não vai matar. O senhor pode respeitar a vontade dele?
— Tudo bem, mas agora alguém tem que matar.
— Por quê? — questionei.
— Porque a carne já tá começando a ficar dura, e não quero ficar no prejuízo.
— Então a galinha viver é prejuízo pro senhor?
— Claro que sim! Eu que cuidei dela até hoje. E ela não bota mais ovo.
— O que o senhor quer pela galinha?
— Nada, vamos comer a bichinha.

A galinha parou de ciscar e virou a cabeça em nossa direção.

— Será que ela está prestando atenção? — pensei, na minha curiosidade meninil.
— De um jeito ou de outro, daqui a pouco a gente vai matar ela, viu? — avisou o homem.

Quando não havia mais ninguém por perto, pegamos a galinha Zezinha e corremos por mais de dois quilômetros e nos escondemos em uma área de mata nativa. Nem pensamos na possibilidade de sermos surpreendidos por algum animal selvagem. Só queríamos protegê-la.

— Aqui a gente tá seguro — comentou meu irmão.

Ficamos lá até escurecer, quando nossos pais nos encontraram sujos e famintos. De volta ao sítio, meu irmão, que estava com o braço quebrado há duas semanas, mostrou o gesso para o sobrinho do meu avô:

— O senhor ainda acha que ela não merece viver? — questionou.

No gesso do meu irmão, Zezinha fez um desenho de formas incertas com o bico, mas que de algum modo pareciam revelar algum tipo de afeição. O homem ficou calado.

— Se quiser, podem levar a galinha. Ela gosta de vocês.

Zezinha viveu com a gente por três anos antes de falecer. Gostava de subir na jabuticabeira, colher as frutas uma a uma e deixá-las na entrada da cozinha, presentes de galinha.

fonte: David Arioch-Jornalismo Cultural

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Mesmo com tanto sofrimento e dificuldades...
Minha mãe vira e fala "Não temos tempo pra sofrer"
Cada dia tem sido uma luta...uma luta por sobreviver e permitir que todos os anjos que vivem conosco na sede Ong, os 108, possam sobreviver também.
Com tanta insensibilidade no mundo...
É difícil colocar os joelhos nos chão e implorar por ajuda, por um pouco, por menos do que o seu cinema, balada ou lanche de final de semana....
É difícil pedir que as pessoas despertem, colaborem e encarem nossas atividades como serviço de utilidade pública...que vejam esses anjos como seres sencientes... que precisam e querem viver....
Eu choro...eu sofro...eu lamento...
Me apego em esperanças vãs...
E encerro minha noite no Abraço daquela que não me julga ou questiona...apenas aceita e agradece...e ja me deu o bem mais precioso que eu poderia ter...seu amor ♡

fonte: Beatriz Silva

quarta-feira, 12 de julho de 2017

domingo, 28 de maio de 2017

A palestra das Desculpas-Gary Yourofsky

Peço Desculpa



"Um pedido de desculpas a todos os seres lindos e inocentes que são massacrados e mantidos numa vida de sofrimento e tortura em prol das papilas gustativas de quem ainda não fez a conexão de que eles merecem as mesmas condições que nós. O mesmo respeito. O mesmo amor.
Um pedido de desculpa sincero em nome de toda a gente que luta todos os dias por um mundo melhor, e que por vezes se sente demasiado pequeno para fazer a diferença."

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Veganismo= Respeito à Vida


toda vida é sagrada,
todos tem o direito á vida.
todos temos o dever de preservar.
 conheço várias razões pelas quais eu morreria,
mas nenhuma pela qual eu mataria.
fonte: Veganos, a Revolução Começou


terça-feira, 2 de maio de 2017

O lado estúpido do ser humano

O ser humano não é um animal maravilhoso? Ele mata animais selvagens - pássaros, todos os tipos de felinos, coiotes, castores, marmotas, camundongos, raposas e dingos - aos milhões com a intenção de proteger os animais de criação e seus alimentos.

Então ele mata os animais de criação aos bilhões e os come. Este hábito, por sua vez, mata milhões de seres humanos; porque comer todos esses animais leva a condições degenerativas de saúde que são fatais, como doenças cardíacas, doenças renais e câncer. Na sequência, o ser humano tortura e mata milhões de animais para encontrar a cura para essas doenças.

Em outros lugares, milhões de seres humanos estão morrendo em decorrência da fome e da desnutrição; isto porque os alimentos que eles poderiam comer estão sendo usados na engorda de animais de criação. Enquanto isso, algumas pessoas estão tristemente morrendo de rir desse absurdo da humanidade, que mata tão facilmente e violentamente, e uma vez por ano envia cartões orando pela paz na Terra.

Prefácio do livro "Old MacDonald’s Factory Farm", publicado em 1991, por C. David Coats.

fonte: David Arioch