Quem sou eu

segunda-feira, 20 de março de 2017

Go Vegan

Ontem, na fila do supermercado, ouvindo a conversa de duas senhoras logo atrás:
- Você viu o escândalo da carne?
- Ah, eu não acredito em nada desses grupos de Whatsapp...
- Não foi no Whatsapp não, passou há uns dois dias no jornal, a venda de carne contaminada e....
- Nem quero saber dessas coisas, porque não dá pra viver sem carne.
E a conversa seguiu com um festival de desculpas nauseantes.


Vontade de mandar uma mensagem pra JBS poupar seu desonesto dinheirinho gasto na enxurrada de propagandas que estão inundando a internet, o povo não se abala nem com a própria saúde quando se trata de satisfazer as vilezas do paladar, já foram todos reduzidos a zumbis que só atendem às vontades do próprio umbigo.

E o domingo seguiu como se nada houvesse acontecido, algozes engrossando as filas de açougues e fast foods, contaminando com odor de crematório as ruas das cidades e querendo posar de vítimas quando apontados em sua perversa dissonância moral e da realidade que já não podem mais esconder.

Nos matadouros, as verdadeiras vítimas seguem apavoradas para as esteiras da morte, sem cometerem qualquer crime ou consentimento com atos criminosos. Não há outras vítimas, somente um séquito de hipócritas colhendo o que plantou. O que me consola é que só vai piorar, um dia vão sentir na pele, em forma de doença, o mal que promovem e já não podem mais disfarçar como necessidade, sem sequer relacionar o sofrimento a uma vida de esquizofrenia moral.

Depois não reclamem dos veganos, eles apenas possuem a coerência de ofertar empatia a quem merece, à vítima, não a quem se ferra porque escolheu o lado errado.

fonte: face de Camila Vitte

Nenhum comentário:

Postar um comentário